segunda-feira, 17 de abril de 2017

RESENHA: PASSARINHA








PASSARINHA

Sinopse: No mundo de Caitlin, tudo é preto e branco. Qualquer coisa entre um e outro da uma baita sensação de recreio no estômago e a obriga a fazer bicho de pelúcia. É isso que seu irmão, Devon, sempre tentou explicar. Mas agora, depois do dia em que a vida desmoronou, seu pai, devastado, chora muito sem saber ao certo como lidar com isso. Ela quer ajudar ao pai - a si mesma e todos a sua volta -, mas, sendo uma menina de dez anos de idade, autista, portadora da síndrome de Asperger, ela não sabe como captar o sentido. 

Bom gente,  não sei se conseguirei expressar em palavras o que foi esse livro pra mim. Um livro de leitura rápida, mas de longa reflexão.
A história é de uma delicadeza profunda, um livro carregado de sentimentos, não chega ser um livro triste. A autora conseguiu passar com clareza a dor de um pai perder seu filho e a da irmã que sabe que nunca mais verá o irmão. Fazendo nos refletir e compreender que todos nós somos diferentes e devemos aceitar que isso é normal. A trama, nos mostra o preconceito, falta de compreensão e  bullyng. É interessante ver como ela enxerga as coisas. Indico a historia para todas  as pessoas, este é um livro que fica para a vida.
 O livro foi inspirado no massacre que ocorreu na Virginia Tech University em 16 de Abril de 2007, que deixou muitos mortos.




O livro é narrado pelo ponto de vista de Caitlin,  uma garotinha  de dez anos, portadora da Síndrome de Asperger, ela tem uma forma diferente de ver o mundo e compreendê-lo. Perdeu sua mãezinha quando tinha apenas dois aninhos. Ela  esta se vendo completamente sozinha, depois que perdeu seu irmão, seu protetor e melhor amigo  Devon, que morreu com um tiro no coração por causa de um atentado que aconteceu na escola. Seu pai agora, o seu único guia, esta mergulhado num luto profundo.

Todos os dias Caitlin, tem que visitar a Sra. Brooks – psicóloga de sua escola, e embora seja difícil aceitar essa ajuda, a menina sabe que somente desta forma será capaz de encontrar uma maneira de suavizar  sua própria dor e a de seu pai. E nisso tudo vai aprender que ela tem que tentar se socializar mais, fazer  novos amigos, ter mais empatia e finesse ...rsrs
 
Com a sua maneira especial de enxergar a vida ela denominou o pior dia de sua vida  como: “O dia em que a nossa vida desmoronou”, ou seja, o dia em perderam Devon. 


Caitlin agora luta para enfrentar seus próprios medos e superar seus limites. E mesmo com o preconceito da maioria de seus colegas, a menina consegue se superar a cada instante. 

Quando Devon, morreu deixou inacabado um armário, pelo qual o pai de Caitlin, acabou cobrindo-o para que talvez aliviasse sua dor. Essa atitude acabou mexendo muito com Caitlin.

A sua pureza me encanta,  um dia lendo, ela depara-se com a palavra desfecho e ai ela percebe que precisa encontrar o desfecho perfeito, e muito em breve ela consegue Captar o sentido!



Separei alguns quotes:



"(...) Você é como  uma irmã mais velha para mim.
Sinto um  calorzinho tão gostoso no Coração quando ele diz isso".


“Eu gosto das coisas em preto e branco. Preto e branco é mais fácil de entender. Cor demais confunde a cabeça da gente.”

“A vida é especial.
Quer dizer... que não só eu que sou especial? Tudo na vida é?
Isso mesmo.

Acho que a boa notícia é que todo mundo vai ter que aguentar ser especial porque todo mundo está vivo.”

“E não importa quantas vezes você leia aquele livro as palavras e imagens não mudam. Você pode abrir e fechar os livros um milhão de vezes que eles continuam os mesmos. [...] Livros não são como pessoas. Livros são seguros”

“Os olhos são as janelas da alma, diz o Sr. Walters. Quando você olha dentro dos olhos de alguém pode ver muito sobre a pessoa.”


Beijos Carinhosos

Dani S2

domingo, 9 de abril de 2017

RESENHA: RAIO DE SOL



RAIO DE SOL


Faça épico, costuma dizer Kate Sedgwick quando quer estimular alguém a dar o melhor de si. Nascida numa família-problema, com direito a mortes e abandono, a garota de dezenove anos sempre buscou fazer a diferença. Em vez de passar os dias lamentando os infortúnios da vida, como tantos fariam em seu lugar, sempre vê as coisas pelo lado positivo não é por outro motivo que Gus, seu melhor amigo, a chama de Raio de Sol.
E é por isso que, quando passa na faculdade e se muda da ensolarada San Diego, na Califórnia, para a fria cidade de Grant, em Minnesota, ela leva consigo apenas boas lembranças e perspectivas. O que ela não espera é que será surpreendida pelo amor único aspecto da vida em relação ao qual nunca quis ser otimista ao conhecer Keller Banks, um rapaz que parece corresponder aos seus sentimentos. Acontece que tanto ele quanto ela têm um segredo. E segredos, às vezes, podem mudar tudo.


Kate Sedgwick,  tem 19 anos, mora em São Diego, e está prestes a se mudar para Minnesota, perdeu sua mãe ainda muito jovem que além de ter problemas psiquiátricos ainda era usuária de drogas.. Kate acabou ficando responsável por sua irmã mais velha, Grace uma moça portadora da Síndrome de Down, que infelizmente veio a falecer devido algumas complicações respiratórias. Deixando assim Kate Sedgwick totalmente sozinha sem a família de sangue.

Audrey e Gus mãe e filho, que eram seus vizinhos quando era muito criança, foi nessa família que Kate descobriu a família ideal. Andrey cuidava delas como se fossem filhas de verdade.


"Hoje, minha vida é incrível. Não quero pensar no amanhã. Nem no dia seguinte. Então, repito para mim mesma: Hoje, minha vida é incrível."

Gus tem uma banda de rock chamada ROOKS. Sim ele é o melhor amigo de Kate e  é extremamente protetor. Amizades como a deles tão bonita, hoje em dia é raridade.. Uma ligação tão forte, que chega a  dar impressão que ali tem algo mais.
Após perder a irmã, Kate descobre nos exames de rotina que tem poucos meses de vida e decide guardar isso para si, para não atrapalhar a carreira musical de Gus. E Gus seria capaz de largar seu sonhos e carreira  para ficar ao lado dela.

"Não julgue. Nós todos temos nossas merdas. Cuide de sua vida e não meta o nariz onde não é chamado. E se você for chamado, ajude, não julgue.”


Ela quer ir para a faculdade e para isso terá de se afastar de Gus, seu melhor amigo,  o que acaba levando a ambos a uma noite intensa de amor. Ela também havia sentido aquela forte ligação, ela sempre amara Gus.


Sonhando em se tornar professora, ela ingressa na faculdade Grant, em Minnesota, um lugar totalmente diferente da praia onde cresceu. Aquela cidade fria representaria um novo começo na vida de Kate. Logo no início, precisou passar uns dias na casa da tia, mas logo se mudou para os alojamentos da faculdade e conseguiu um emprego numa floricultura.

"Sempre fui boa em aceitar as pessoas por inteiro, o bom e o ruim. Vejo tudo, mas tento não deixar o ruim atrapalhar minha avaliação. As pessoas são complicadas. A vida é complicada."


Um dia ela vai até a cafeteria preferida e conhece Keller Banks. Aquele rapaz tão lindo e com um jeito peculiar mexe com seus sentidos! E o melhor de tudo, ele parece ter sentido o mesmo.
Os encontros casuais com Keller começam a ser cada vez mais frequentes e quando ela descobre que ele é colega de quarto do namorado da sua amiga Shelly, fica impossível não se tornarem mais próximos.

“Você é corajoso. Repita comigo: você é corajoso.”


Desde o começo fica claro que Kate esconde algo grandioso. Seu passado é conturbado, a presença de seus familiares é feita através de lembranças.

“Eu sei que você me ama  também. Só me deixa entrar.
É impossível não amar você. Por que eu não posso amar você? Por quê?



Raio de Sol pode ser descrito como um livro sobre amizade, primeiro amor.
O livro é narrado, na maioria dos capítulos, por Kate, a autora Kim Holden,  incluiu diversas temáticas na obra, passando por bullying e homofobia a questões familiares, violência, injustiça, dor, Sindrome de Down, a  gravidez indesejada e aborto.

Não tenho palavras para descrever o que estou sentindo agora. Esse é o tipo de livro que te deixa muda, com o coração apertado e com os olhos inchados de tanto chorar. Você precisa ler em algum momento da sua vida!!!

Sabe aquele livro que você às vezes precisa ler pra levar um sacode ou pra dizer que nem tudo na vida são flores.
Amei a parte que ela conversa com DEUS! ♥
Apesar de você chorar quase do inicio ao fim,  o final é devastador. É intenso e de partir o coração. Umas das histórias mais belas e impressionantes que eu já li.  Super Recomendo este livro.


Beijos Carinhosos,

Dani S2