terça-feira, 27 de março de 2018

RESENHA: ANTES QUE EU ME ESQUEÇA


Antes que eu me esqueça


Sinopse:  Quando tinha apenas 46 anos de idade, Christine Bryden – bioquímica, consultora do primeiro-ministro australiano na área de ciências e mãe de três filhas – foi diagnosticada com demência de início precoce, disfunção mental que abrange uma gama de doenças, entre elas o Alzheimer. Os médicos lhe disseram para deixar sua vida em ordem, pois, em breve, ela não conseguiria mais fazer isso. Vinte anos depois, ela ainda trabalha com afinco para reconectar seu cérebro – que já foi seu grande trunfo e hoje é seu grande desafio –, mesmo quando ele perde a sua função. De forma corajosa e inspiradora, Christine relata suas sensações e desafios diários, deixando um legado para as pessoas que sofrem de Alzheimer e para aqueles que se preocupam com elas.

“Todo erro que cometo, sei que as pessoas atribuem à minha doença, assim como elas costumavam atribuir qualquer erro que eu cometesse ao fato de eu ser mulher, portanto, não posso me dar ao luxo de cometer nenhum erro.”


Antes que eu me esqueça é uma autobiografia de Christine Bryden, aqui ela nos conta minuciosamente, todos os detalhes da sua vida, e como reagiu à notícia da demência.
Algumas partes até repetitiva, acredito que conforme o livro avança, e a doença também, ela vai perdendo um pouco da capacidade cognitiva. Uma garotinha linda, cresceu em um lar cheio de amor, sua mãe uma mulher muito competitiva, estimulou a filha em muitas atividades de raciocino e jogos de memória. Eram preciosos o tempo que elas passavam juntas. As sextas feiras, era o dia preferido delas, pois passeavam na biblioteca.
Ela estudou nas melhores escolas, não era muito boa em fazer amizades e na sua adolescência ela desenvolveu um quadro de anorexia e depressão.
Christine, estudou fora, começou a trabalhar, casou se com Jack, teve três filhas. Só que ela não esperava, era viver em um relacionamento abusivo, e nem descobrir que aos 46 anos tivesse Alzheimer.


“Somos seres temporários neste planeta, que viemos ao mundo na forma terrena, percorremos os caminhos da vida numa teia dinâmica de relacionamentos e desaparecemos com a morte.”


Imaginem você ser uma pessoa de grande influência, dedicando sua vida inteira ao trabalho e descobrir uma doença incurável?
Esse relato foi tão comovente, que eu chorei muito, essa leitura me fez ver a vida com outros olhos. E que sim, tudo na vida pode ter um recomeço. Pensei muito na quantidade de obstáculos que o paciente e família enfrentam tentando lidar com a doença a medida que ela progride.


Ela nos conta ainda que usou muitas estratégias para driblar a demência e tem duas que eu achei muito importante foi a terapia com o seu animal de estimação e também com a ajuda de seu esposo, eles recapitulavam o que acontecia ao longo do dia. Que mulher forte e corajosa, criou um grupo de apoio, mesmo com sua doença avançando a cada dia.
Esse foi um dos livros mais pesado e enriquecedor que eu li, mesmo com toda carga dramática, eu adorei é super indico. Preparem os lencinhos vocês irão se comover.
Lançamento de Fevereiro da Editora Pensamento, a capa reflete bem a história, a diagramação esta perfeita, adoro quando tem as folhas amareladas.


Beijos Carinhosos,


Dani S2

Nenhum comentário:

Postar um comentário