terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

RESENHA: FIQUEI COM SEU NÚMERO




 FIQUEI COM SEU NUMERO
Poppy é fisioterapeuta e acabou de ficar noiva de um  cara maravilhoso. Ela sai pra comemorar com as amigas em um hotel, só que acontece uma pequena confusão e ela acaba perdendo o anel de noivado... que por um acaso é um anel de família de outras gerações.
“A maioria das garotas sabe os quilates do anel até a casa decimal. E arredonda para cima.”
Ela entra em desespero e começa a vasculhar lixos dentro do hotel, deixando as camareiras de cabelo em pé. Como infelizmente ela não encontra ela deixa o numero do seu celular com todos do hotel, caso alguém ache o anel, possam ligar pra ela.
“Sei que algumas noivas só pensam na música ou nas flores ou no vestido. Mas eu só penso nos votos. Na saúde e na doença… Na riqueza e na pobreza… Prometo lhe dar minha fidelidade eterna… Durante toda a minha vida eu ouvi essas palavras mágicas. Em casamentos da família, em cenas de filmes, até em casamentos reais. As mesmas palavras, sempre repetidas, como uma poesia que resistiu aos séculos. E agora vamos recitá-las um para o outro.”
Quando Poppy esta deixando o Hotel, como desastre pouco é bobagem, rsrs ela acaba sendo assaltada e??? ficou sem o celular, o seu único meio de comunicação para encontrar o anel.
“Sei que as coisas ainda são incertas; sei que a realidade não desapareceu. Sempre vai haver explicações e recriminações e confusão.”

Lá vai Poppy mais uma vez ao hotel, parece que a sorte esta ficando do lado dela, Ela vê uma moca saindo de uma sala e de repente joga o celular no lixo.  Estranhou muito, mas não pensou duas vezes, pegou e passou o novo numero para todos do hotel.
“Se está numa lata de lixo, é propriedade pública.”
Cinco minutos depois, ela recebe uma ligação do Sam o chefe da menina que era dona do celular. A garota jogou fora o celular, pois resolveu mudar de profissão, agora ela será modelo.
O Sam, fala que precisa do celular de volta, pois esse número é da empresa, e vão chegar e-mails importantes. Ele viu que não seria fácil pegar o telefone de volta. Eles acabam fazendo um acordo.
“Sam se afasta para atender outra chamada e eu tomo outro gole de chá, olhando fixamente pela janela e mandando que meu sangue esfrie e meu cérebro se esvazie. Preciso voltar. Preciso reiniciar. Não salvar as alterações."

Todas as mensagens ela iria retransmitir, só que a Poppy é sinônimo de confusão,  ela se acha no direito de bisbilhotar as mensagens e por algumas vezes ela respondeu mensagens como se fosse o próprio Sam.
"E não importa. Seja lá quem fosse, quer eu conhecesse ou não, se eu pudesse ajudar de alguma forma, eu ajudaria. O que quero dizer é, se você pode ajudar, tem que ajudar. Não acha?"

E com isso Poppy e Sam acabam ficando cada vez mais próximos e ela percebe que a maior surpresa de sua vida ainda estará  por vir.  
“Ninguém quer ouvir histórias sobre coisas ruins. Essa é a verdade.”

Este é o  primeiro livro que leio da Sophie Kinsella, é chick-lit um romance bem leve e com muito humor, e com direito a muitas risadas.
Sabe aquele livro, que aquece o seu coração, então foi esse. Foi maravilhoso. Leitura rápida e fluida, e acima de tudo com ensinamentos, aqui você vai descobrir sobre quem você é, e aceitar o outro  como ele é. Quer coisa melhor que isso? Ninguém tem que ser como você quer! 

 “Não consigo. Independentemente do que já aconteceu, a vida é curta demais para não se perdoar. A vida é curta demais para se guardar ressentimentos.”


Beijos Carinhosos
Dani S2










Nenhum comentário:

Postar um comentário